Qualiy Decorações

3 de jul de 2017

O tempo dirá

Uma pesquisa da Royal Society for Public Health, divulgou resultados assustadores: a ansiedade e a depressão nos jovens subiu 70% desde o advento das redes sociais. Um dado aterrador.

A depressão na juventude não é nova, o que preocupa é o papel das redes sociais neste quadro. Para os especialistas, o Facebook, Intagram, Snapchat atuam no sentido de agravar esse quadro, sendo um combustível para alimentar expectativas irreais e aumentar sentimentos como o de inadequação. "Ver amigos em constante "curtição", de férias, em festas e eventos faz com que os jovens sintam que estão perdendo a vida, enquanto outros a apreciam. Esse sentimento costuma promover comparações e consequente desespero", diz o relatório.





E o mais grave de tudo é que essas plataformas tem caráter viciante tão preocupante quanto as drogas ilícitas, e são também responsáveis pela má qualidade do sono, queda no rendimento escolar e irritabilidade.




Instagram, a pior das redes sociais


Outro problema que se apresenta é a dificuldade de aceitação corporal:
estão insatisfeitas com seu corpo. Dentre as redes sociais destacadas, o Instagram foi apontado como maior responsável por isso, devido à quantidade de fotos editadas e irreais de corpos com ''padrões perfeitos''.
O Instagram esteve relacionado em 14 itens pesquisados, os mais acentuados foram a ansiedade e a solidão. 
O PSPH pede agora que as autoridades interfiram imediatamente. Uma das ideias, além de uma ampla divulgação da pesquisa, é que o Instagram avise quando uma foto for manipulada, por exemplo.




A verdade é que inibir o uso das redes sociais é impossível. Entramos num caminho sem volta. E o que mais me choca é que não são apenas os jovens que estão obcecados pela vida alheia exposta nas plataformas, muitos adultos perderam completamente a moderação! 
Pessoalmente não sou muito fã. Não vejo Facebook, embora tenha que compartilhar as postagens do blog lá. E quanto ao Instagram, uso como ferramenta comercial, tanto para promover o blog, quanto para promover o meu trabalho, mas confesso que não tenho paciência para ficar rodando o dedo furiosamente pelo celular. Não gosto muito de ver fotos, prefiro ler textos, então ainda fico com os bons blogs e sites. Mas meus filhos, por exemplo, não passam nem 20 minutos sem olhar para o celular! Na hora do almoço e do jantar, a primeira coisa que peço é que não coloquem o celular na mesa!! Eles até obedecem, mas sob protesto! Enfim, só o tempo dirá o que será feita dessa geração conectada com um mundo virtual e irreal e ao mesmo tempo tão desconectada com o que realmente importa. O tempo, esse senhor absoluto da razão nos dirá se valeu a pena.












Nenhum comentário: