Atelier á luz de velas

26 de fev de 2018

A tal felicidade

Laurie Santos é a professora mais popular da prestigiada Universidade de Yale.
Seu curso, Psicologia e Boa Vida, é o mais procurado nos três séculos de existência de Yale,  e tem mais de 1.200 alunos matriculados.
Sua aula, que mistura neuro-ciência e muita pesquisa,  parte do princípio de que a felicidade é como andar de bicicleta, tocar violino ou ser um jogador de futebol: qualquer pessoa pode fazer, precisa aprender, treinar e aperfeiçoar. E praticar. Diariamente. ´´A ciência nos mostrou que ser feliz exige esforço´´.
Para Laurie, existem sim, algumas tarefas que podemos fazer para alcançar a almejada felicidade.
A primeira delas é mudar os nossos hábitos, para que conquistemos uma vida mais saudável e satisfatória. A felicidade, para Laurie Santos, não tem nada a ver com dinheiro, amor, realização profissional, família, medalhas.  A felicidade é simples:  é você  estar satisfeito com você mesmo e com a própria vida.
Para seus alunos, Santos pede que eles façam 5 importante exercícios:
1 - Fazer uma lista de gratidão.
Todas as noites, os alunos devem escrever numa caderneta, as coisas pelos quais são gratos. Sejam pessoas, instituições, conquistas ou experiências.
´´Parece simples, mas percebemos que aqueles que fazem a lista com afinco tendem a ser mais felizes´´, diz a professora.
2 - Dormir melhor.
Pelo menos 8 horas durante a maior parte da semana. Segundo ela o sono diminui a depressão e aumenta a atitude positiva.
3 - Meditar.
Pelo menos 10 minutos por dia! A chamada Atenção Plena. Principio básico do Yoga, onde o passado já ficou para trás, o futuro não nos pertence. Temos apenas o Aqui e o Agora.
 Estudos comprovam que a meditação ajuda a combater a ansiedade, auxilia aquelas pessoas que tomam ansiolíticos a pararem com a medicação e nos dá mais controle sobre nossas emoções.
4 - Estar com quem você gosta.
Santos garante que estar ao lado de pessoas que você ama (e que te amam também), sejam amigos e família, muda sensivelmente o grau de satisfação pessoal, melhora a qualidade de vida e gera felicidade.
´´Muitas vezes relacionamos a riqueza com a quantidade de dinheiro. Mas isso não é verdade. A riqueza está muito mais ligada ao tempo que você tem disponível para dividir com quem te faz bem. Se você está sacrificando seu tempo para trabalhar mais e ganhar mais dinheiro, um aviso: isso não irá te trazer felicidade´´.
5 - Menos redes sociais e mais conexões reais.
E agora, pasmem! As pesquisas da professora mostram que quem usa muito as redes sociais, como o Instagram, por exemplo, tendem a ser menos felizes do que as que usam menos. O grau e a profundidade desses relacionamentos virtuais não suprem nem de longe o relacionamento pessoal real, além de fazer com que percamos um tempo enorme.
´´É preciso desconectar para viver de verdade´´.





Nenhum comentário: