Micheliny Martins

27 de jun de 2017

Flechadas em Kika

Vou colocar as armaduras de São Jorge, porque vou levar flechada com este post:
Funcionários públicos!
Vocês sabiam que a média de salário para os aposentados no setor  executivo do setor público é de R$9.000,00, enquanto a do setor privado é de R$1.200,00?
Vocês sabiam que o setor público gasta R$ 115 bilhões com 1 milhão de aposentados enquanto o setor privado gasta R$ 500 bilhões com 33 milhões de aposentados?
Resumindo: o sistema de aposentadoria do setor público deste país é a maior transferência de renda que existe: de pobre para rico! Do setor produtivo para o setor improdutivo! Nós, trabalhadores da classe média pagamos quase a integralidade do salário dos funcionários públicos que estão em casa!
Não somos o país das oportunidades. Somos o país do funcionalismo público!
E com raras exceções, um funcionalismo ineficiente, ultrapassado, pouco produtivo e mal pago. E isso em todas as suas esferas.
Os funcionários públicos tem seus salários garantidos e sua aposentadoria salvaguardada chova ou faça sol, e como isso é certo como a morte, os funcionários se tornam ineficientes, acomodados e resignados, o que leva o Brasil a ter uma serviço público da pior qualidade, com algumas exceções, é verdade. Antes que comecem a me crucificar, lembrem-se de que falei: há, sim, exceções! E que sim, os funcionários são mal pagos e muitas vezes desvalorizados,  haja visto os médicos e professores.

O problema da aposentadoria no Brasil não é a aposentadoria em si. É o excesso de domínios do Estado, que mantem milhões de funcionários desnecessários, que nem sempre prestam um serviço de qualidade e recebem mesmo sem o faze-lo, de trabalhadores que não recebem de volta um serviço à altura. Em contra-partida, há setores do Estado onde faltam profissionais treinados, preparados e bem pagos para atender uma população que precisa do serviço público.


Lembrando sempre da máxima de que ´´não existe dinheiro público, todo dinheiro gasto pelo Estado é tirado da mesa de seus cidadãos´´, há alguma coisa muito errada neste país. Se os gráficos mostram que os aposentados do setor público aposentam-se cedo e recebem muito, quem está pagando? O Estado? Não, Cara Pálida! O Estado Não tem dinheiro! Quem paga é você, que trabalha como um mouro e nem sabe se vai poder se aposentar um dia!
Claro que há também o outro lado da moeda. Enquanto esferas do setor público recebem nababescamente e oferecem um trabalho pouco necessário, há também aqueles funcionários essenciais, como médicos, professores e policiais, que são mal pagos e desvalorizados. Que trabalham em ambientes decadentes e arruinados, que não tem suporte ou apoio e que dão o melhor de si em suas funções e que na hora que forem finalmente se aposentar, não sabem se receberão seus rendimentos.
 Há um erro nesta balança. E um erro grave que precisa ser corrigido o quanto antes, sob pena de continuarmos a ser um país injusto com os que trabalham duro e condescendente com os que produzem pouco.
Pronto, falei. Podem me atirar flechas!

20 comentários:

Anônimo disse...

falou tudo Kika. Não vou jogar flexas, rsrsrsrsrs. Vou te dar os parabens

Anônimo disse...

Lembrando também que tem desembargador, hoje exercendo suas atividades advocatícias em escritório panorâmico, mas como aposentado, recebe mensalmente R$140.000,00 , e pasme, + auxilio moradia.

Anônimo disse...

Vc sabia que para funcionärios publícos não existe teto de desconto do INSS?.Eles pagam sobre o salario total, continuam a pagar depois de aposentados. Concordo que tem uns que recebem absurdos principalmente no poder legislativo e judiciario mas olha os professores.E o imposto de renda antes de receber. O setor privado tem aposentadorias maiores que 1200.
Meu computador n~ao esta colocando acentos

Anônimo disse...

Não há porque cruxificar alguém só por essa pessoa ser desinformada sobre algumas questões: Os funcionários públicos são a "parte limpa"do poder público, Fazemos concursoe não é qualquer um que consegue passar),temos o salário exposto publicamente,para sermos promovidos dependemos de cursos,capacitação e requisitos previstos em plano de carreira.Se você não sabe,esses bravos homens da Polícia Federal, por exemplo,que estão tentando fazer uma verdadeira "limpeza"em nossa política podre e corrompida,são todos funcionários públicos e legítimos. Por isso tem sido ameaçados,e sofrido constantes tentativas de interceptação em seu intento.Imagine a PF com juízes indicados.O que seria desse país?O que seria de todos nós sem vislumbrar qualquer possibilidade de justiça. Para terminar.te digo que cada instituição pública que funciona mal,tem um chefe(normalmente indicado)que adminstra mal.Que não cobra de sua equipe, que não cria um bom ambiente de trabalho.Você não conhece os fatos Kika,e usa seu blog para atingis pessoas honradas que fazem jus ao emprego através de sua propria capacidade.Deixe de ser soberba e irresponsável em suas declarações. Com tanta corrupção em nosso país, penso que você deveria usar seu blog de uma maneira mais útil e solidaria para com a sociefade.Grata pela oprtunidade de me expressar.

Clissia Pena Alves de Carvalho disse...

A cada ano de atraso na reforma da previdência, mais radical deverá ser a mudança.
No Brasil, a população com mais de 60 anos crescerá 4% ao ano a partir de 2020 e sem a reforma não será possível controlar a despesa.
A reforma é essencial para o equilíbrio das contas públicas no médio e longo prazo.

Anônimo disse...

Parabéns, os funcionários públicos nesse país viraram parasitas.

Anônimo disse...

Kika, concordo em gênero, número e grau com vc. Acho um absurdo a aposentadoria dos funcionários públicos!!! E as férias??? Eles têm 30 dias úteis de férias por ano, isso no final da praticamente 60 dias. Vergonhoso!!!!!

Marina Lopes disse...

Funcionário público sinônimo de cabide de emprego, zero produtividade, muita burocracia, muita lentidão, muita má vontade e muita estabilidade financeira.
Logo se vê... Falou funcionário público ta lá o cara preguiçoso que mal aparece no escritório e o mais revoltante que ainda fala, estudei e entrei para isso mesmo.... Me aposentar cedo, ganhar muito, ter muitos feriados, férias, licenças, trabalhar pouco e não poder ser mandado embora.

Revoltante!!!!! Não jogo fechas, Kika e sim muitas palmas.

Falou tudo!!!!

Anônimo disse...

Kika, se o objetivo do post é mostrar a necessidade da reforma previdenciária, eu imagino que a maioria da população sabe que ela é necessária. O problema é fazê-la sem discussão, por um governo sem legitimidade, sem uma análise da sociedade que vá além dos números “frios”.
Existem incontáveis absurdos no setor público: muitos salários estratosféricos, apesar de existir um teto constitucional; contratação ampla, sem necessidade de concurso público; ineficiência, principalmente nas áreas em que existem menos servidores concursados; milhares de servidores que aposentaram por volta dos 50 anos, e vão passar mais tempo aposentados do que trabalhando.
Dito isso, acho importante, sempre, tomarmos cuidado com a polarização. O funcionário público não é o vilão da Previdência. A Previdência está como está porque o Brasil é um país ineficiente, porque temos muitos desvios, porque o Estado E as empresas privadas não recolhem corretamente as contribuições previdenciárias; porque permitiram que muita gente se aposentasse muito cedo com salários absurdos.
Os maiores prejudicados com a reforma como está posta, serão os mesmos de sempre, os pobres e a classe média (funcionários públicos ou celetistas, e principalmente os terceirizados).
Os funcionários públicos essenciais vão muito além dos professores e médicos. Te garanto que a saúde e a educação não seriam a m#$& que são se os Ministérios da Saúde e da Educação não estivessem apinhados de gente despreparada. O salário do professor precisa aumentar, mas só aumentá-lo não resolve o problema de organização estrutural, formação do docente, etc. Assim como aumentar o salário do médico não resolve o problema da saúde, que decorre também da falta de recursos da rede hospitalar, da falta de educação da população, dos problemas de saneamento básico, etc.
Se o Estado fosse eficiente, não estaríamos com esse rombo na Previdência. Assim como a privatização da Petrobrás, das companhias de energia, saneamento, Correios, não seria um problema se nossas grandes empresas, possíveis compradores das estatais, fossem eficientes. Nos dois casos, contudo, generalizar não é o melhor caminho.
O Brasil precisa parar de procurar vilões (obviamente, não parar de punir os criminosos), e começar a discutir os problemas mais a fundo.

Kika Gontijo disse...

Anônima querida do computador sem acento:
Como você pode reler no blog, eu falei exatamente o que você também falou: veja os professores , médicos, policiais, que além de mal pagos, se submetem a trabalhar sem a menor infra estrutura, enquanto outros do executivo, legislativo e judiciário, recebem verdadeiras fortunas. Ou seja, pensamos exatamente igual!!!!! Leia de novo o post!
Beijos carinhosos,
Kika

Kika Gontijo disse...

Anônima querida das 19:54!
Além de desinformada, não estou com essa bola toda que você está pensando! Pode ficar tranquila que o que eu escrevo não influência nem uma formiga!! Este blog é onde me manifesto, tal como você. Tenha certeza de que o que eu penso e escrevo não vai influenciar de maneira nenhuma a votação da previdência!
Além disso, não devo escrever muito bem também, já que pelo seu comentário parece que não entendeu o que escrevi... concordo Ipsis Litteris com você! Nossos bravos policiais (leia de novo o post!), lutam bravamente para fazer seu trabalho dignamente e nem sempre são valorizados (até grifei caso você tenha alguma dúvida!).Bem como nossos corajosos Procuradores que estão fazendo o impossível para acabar com esses políticos corruptos que sugaram o nosso Brasil.
O que eu disse no post é que: enquanto alguns funcionários públicos não só fazem o seu trabalho com louvor, como vivem diariamente uma rotina de sacrificios para atender a população, outros recebem salários altíssimos, se aposentam com verdadeiras fortunas! E quem paga essas ´´verdadeiras fortunas´´ somos eu e você!!!
Espero que desta vez eu tenha escrito melhor e finalmente você consiga me entender!
Beijos super carinhosos desta blogueira desinformada e insignificante,
Kika Gontijo

Kika Gontijo disse...

Anônimo das 20:52!!!
Não seja tão simplista!!!! Pense e leia com atenção o post!!!! Não falei que funcionário público é sinônimo de parasita, quem disse isso foi você!!! Eu escrevi que existem funcionários públicos acomodados, outros competentes; outros que lutam para fazer seu trabalho, outros que não fazem nada; outros que nos dão orgulho (como a PF, alguns professores, os Procuradores, médicos, etc), outros que nos dão vergonha (os políticos, por exemplo). E que todos eles, sem exceção, são pagos com o dinheiro de todos os trabalhadores deste país, já que o Estado não tem dinheiro!!!!! Ufa! Espero que agora você tenha entendido e nunca mais chame os funcionários públicos de parasitas!
Beijos super carinhosos,
Kika

Anônimo disse...

CLAP CLAP CLAP
mais uma vez a este blog
que manifesta opinião
e abre espaço para outros também.
Parabéns Kika !

Anônimo disse...

"esqueceu" de mencionar que na iniciativa privada a pessoa tem um fundo de garantia, cesta básica, auxílio transporte e plano de saúde familiar enquanto no funcionalismo público. Sua visão é bastante psdbista

Anônimo disse...

Sou servidora do Poder Judiciário e concordo com você. Tenho, sim, benefícios, mas faço o melhor possível para atender à população; afinal, estou lá para servir. Mas muitos não pensam dessa forma. E, infelizmente, não nos oferecem estrutura suficiente para fazer nosso trabalho como deveríamos.

Anônimo disse...

POis é, mas os grandes salários está na casta do funcionalismo como juizes, promotores, procuradores do Estado e auditores. No mais, é um miserê para as responsabilidades. Mas eu du-vi-do que vão mexer no salário da elite.

Helena da Silveira disse...

Meninas, não vou colocar lenha na fogueira, mas as"verdadeiras fortunas"( ou não) também saem do bolso dos funcionários públicos,ou seja, nós,povo brasileiro!TODOS, e aqui entenda-se o funcionalismo público incluído, descontam para as futuras"mega aposentadorias".Digo isso porque antes de trabalhar na iniciativa privada fui servidora pública federal, na área de política científica, representada pelo CNPq(CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO) e posso garantir para vocês que sempre constaram no meu contracheque polpudas contribuições para o Imposto de Renda e para o Plano de Seguridade Social dos servidores de carreira.Isso significa que NÓS, servidores públicos, é que descontamos para nossas futuras aposentadorias.O dinheiro portanto sai do NOSSO próprio bolso, ao longo do tempo de contribuição previsto em lei federal.

Anônimo disse...

Querida deixe de ser uma decoradorazinha e faça um concurso. Inveja mata!!

Suzi Meirelles disse...

Euuu amo quando os posts rendem um buxixo.

Os acomodados públicos ficaram todos dodóis, como dou risada....

Mas o melhor não é escrever bem todos os dias, fazer nosso dia mais leve ou apimentado com seu blog.

O que gosto mesmo são as inteligentes respostas e os tapas de pelicas que você tem retornado.

Te amo Kikota (com todo o respeito, ja me sinto "íntima" e vou chamar igual suas amigas te chamam)

Anônimo disse...

Olha,me parece que essa discussão perdeu o foco.A realidade é que existem poucos funcionários públicos ganhando muito,acumulando cargos,e outras coisinhas a mais,se é que me entendem.Isso sim deve acabar.Não somos uma categoria de inúteis,nem de parasitas,nem de acomodados.Isso já é ódio,preconceito...É ridiculo o que você provocou dona Kika,E deve estar se sentindo o máximo por ter gente tão mesquinha aplaudindo.Na verdade você quis sim nos atacar,Primeiro criticou,generalizou,depois fez um "afago" nas categorias as quais te parecem mais "merecedores".Nós paganos a nossa aposentadoria.E veja se consegue entender que não é justo alguém que fez um curso superior,pós graduação,etc...ser comparado com quem não tem nem curso médio. Caso da maioria que recebe pela Previdência. Se você não entendeu ainda porque é que o pais está como está,francamente...